quinta-feira, 17 de julho de 2008

Um conto sem graça

Cheguei agora de um astrólogo que me indicaram.
O que é que está me olhando assim? Está me estranhando é? Fui mesmo a um astrólogo. Nos dias de hoje a gente tem que apelar para tudo. Se o patrão não ajuda no final do mês e a vida está mais enrolada do que arame farpado, não vejo problema em saber o que é que tem guardado pra gente. O pior é que eu estou retado!
O sacana do astrólogo, me fez ir para longe para me dizer que Escorpião, misturado com Áries, com a tal da Lua em Sagitário, outra coisa em Touro, com a merda toda em Virgem, tudo isso me transformou numa pessoa muito agressiva. Ora essa!!! Veja só, tomar carão de um “fila da puta” de um astrólogo viado. Disse que no meu mapa astral deu muita agressividade. Eu não fui lá para saber isso. Queria ver quando eu ia ficar rico, se tinha alguém aí pra eu me casar, se meu trampo ia ser moleza, porque do jeito que está não está dando, não. Mas essa de agressividade eu não comi nada. Ele que comeu meu dinheiro. Logo eu que não mato nem uma barata... quer dizer mato sim, mato mesmo, mas isso não é ser agressivo é auto-defesa. Uma bicha porca, imunda, que sai dos esgotos para comer meus pedaços de bolo, meus biscoitos e tomar meu refrigente. Chinelada nela!!!! E também não admito que ninguém pongue em minha bicicleta. Eu não vou comprar jornal pros outros lerem. Dou porrada na cara de quem se engraçar para minhas negas e até dou nela também se ela for quem se engraça. E isso também não é a porra da agressividade, tem que ter dignidade com a pessoa. Quero ver se vai ter alguém que me ache errado ou não faça a mesma coisa.
Só não bato em minha mãe, nisso a gente tem que ter respeito. Mãe é sagrada, mesmo que eu fique pirado com a cara dela porque inventou de ter um monte de filho. Que mulher safada!! Não tinha dinheiro para botar comida na própria boca e teve uma renca de filho. Gente burra até que merece uns tapas. Por isso que os peitos estão caídos, quase no pé. Também, tanto dente mordendo, tanta boca chupando! Além de mim, meus irmãos, meu pai, o vizinho e o sacana do meu tio, ela comeu foi gente. Acho que tinha muita fome para matar.
Ahhh, é bom deixar claro que meu tio não era irmão dela, era o irmão do corno do meu pai. Coitado, esse era um lerdo e ainda morreu de bala. Uns cagões de uns policiais acharam que era marginal porque estava correndo sem camisa de noite, segurando um embrulho. Atiraram para parar e depois ver quem era. Nisso ele caiu e não levantou mais. Quem é mais agressivo, eu ou a vida? Vida escrota de fome, de falta de tudo, de falta de pai, de mãe. Meus irmãos eu nem sei onde estão, tiveram que ir saindo quando iam crescendo e olhe que crescer lá em casa era 3 anos. Era tio, avô, amigo, cunhado, desconhecido... todos cuidando dos filhos dos outros, já cheio de filho também.
Estou pensando em sair daqui. Quero tentar uma vida melhor num lugar que eu possa ver que eu estou crescendo, que vou ter um canto meu para me abrigar, mas não sei, não.

Mapa astral, né? Agressividade, né? Esse astrólogo dê graças a Deus que eu não sei ler o mapa da cidade e fui de carona sem reparar no caminho e não vou acertar chegar na casa dele de novo, porque se não eu ia agora mesmo brocar o estômago dele com essa faca e fazer um churrasco com os cornos dele na laje lá da casa de minha mãe.

* Este é um texto fictício

5 comentários:

miro paternostro disse...

meu querido:

www.astro.com

é grátis, é batata! tem em português também, cê tem que ir lá em cima na página do lado direito e clicar em português (pt) que você vai ver só. sou praticamente viciado!

por falar nisso vou lá ler o meu de hoje.

maria guimarães sampaio disse...

Pode ser "conto sem graça" mas a marca do humor está presente.
Valeu.

Bernardo Guimarães disse...

Mesmo de longe boto a maior pilha: PEGA!!!! PEGA!!!

Maria Paternostro disse...

Vixe! Vc hoje tá muito retado! Quem fez a leitura do seu mapa natal? Enfim, deve ser um astrólogo-filho-da-p....concordo c Bernardo "pega, pega".

Edu O. disse...

Adorei os coment�rios desse post. Muito obrigado a voc�s que compartilham comigo esse espa�o. beijos