domingo, 14 de dezembro de 2008

Super Dina

Esta péssima montagem foi feita por mim mesmo,
com uma foto de minha mãe sobre desenho da Super Mãe de Ziraldo

Aos 13 anos eu realizava meu maior sonho de menino: conhecer o Rio de Janeiro. Eu era tão fascinado por este lugar que tinha agenda com inúmeras fotos e poesias e letras de músicas inspiradas na cidade maravilhosa. Assistia, emocionado, aos programas de televisão e me imaginava lá passeando por Copacabana, Ipanema, contemplando o mar no Arpoador, querendo ser um pouco Cazuza, talvez, ou então, artista de novela das oito.

Lembro que nesta viagem íamos conhecer inúmeros lugares: São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Belo Horizonte, Porto Alegre... Tudo para mim seria passagem para chegar ao Rio.

Chegando lá vivi o que seria meu primeiro vôo. Minha mãe, comigo nos braços, subiu os 222 degraus do Cristo Redentor, realizando o grande sonho de seu menino. Eu não tinha ainda cadeira de rodas e andava carregado, de mão em mão, mas ali não. Havia homens no grupo da viagem, mas ela, a Super Dina, não permitiu que ninguém a ajudasse, como quem pagasse promessa subiu um por um suportando meu peso. Chorei, rezei, refleti...

No alto percebi que era aquilo o que mais queria, estar no alto o mais que pudesse. Precisei estar ali para entender que o grande sonho era o impossível: VOAR.

E eu voei nos braços de um super herói! A heroína foi recebida com palmas e prantos na volta demorada ao ônibus da excursão. Os outros viajantes esperaram, a descida, pacientemente como quem espera um milagre.

*Para muitos amigos minha mãe é a SUPER DINA ou simplemente SUPER.

5 comentários:

miro paternostro disse...

que bonita postagem, dê beijos em Super.

Bernardo Guimarães disse...

Lindo e emocionante! Mãe ( e pai)fazem o impossível pelos filhos. E é por amor, tão somente, nada mais. Os aplausos, foram consequencia...
Grande Dina, levar o filho paro o alto, mais longe,lá em cima, aos pés do Cristo.

maria guimarães sampaio disse...

Edu, que emoção maravilhosa ler este texto domingo de manhã. Estou com muita saudade de SUPERDINA. Preciso ir aí. Que dia é a festa de aniversário da formatura de Rudá? Pelo tempo... creio que ele se formou em medicina! Beijo a família toda com muito carinho e bemquerer. Maria

Ritinha disse...

lembro muito disso, tem coisas que mesmo pequenina lembro nitidamente. sempre achei maravilhosa a atitude de Tia. beijos. saudades.

Luli Facciolla disse...

Belíssimo texto, Edu!
Agora já sei de onde vem sua coragem e sua determinação!

Palmas para a Super Dina!
Palmas para você!

Beijos