domingo, 16 de novembro de 2008

A Roda

Foto do espetáculo Amor e Loucura do grupo A Roda

"Nenhuma presença é mais real do que a falta"
Miriam Fraga

Desde quinta-feira eu não escrevo aqui. Não consegui chegar e escrever nada, porque só me chegavam palavras tristes que a falta nos traz.
Quinta-feira perdi uma pessoa querida, uma amiga, e eu fiquei muito triste, sem combinar tristeza com ela, sem ter sentido não sorrir de gargalhar.
Quinta-feira ela deixou um aquário na mesa, sem tomar um gole da redondinha que combinamos tomar. Me embriaguei sozinho à espera da companhia. Chorei, chorei, chorei... mas tive que dançar. A dança limpa a dor, mas não preenche espaços. ahhhhhh estou voltando à tristeza e não quero.
Hoje fui ao Festival de Teatro de Bonecos. Que evento lindo!!! Eu quis vivenciar as coisas lá para ter algo de bom para falar dessa cidade d'Oxum, para me alegrar em estar numa cidade cultural, para alegrar minha criança chorosa.
Assisti ao espetáculo do grupo A Roda, que engrandece esta cidade, intitulado Amor e Loucura. Os bonecos de madeira lindamente manipulados num contexto poético e onírico. Estava em outro mundo, quando escutei a voz de Miriam Fraga dizer "Nenhuma presença é mais real do que a falta".
É verdade! Terça-feira volto a trabalhar e a falta dela estará lá PRESENTE.

4 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Edu, vim toda contente pelo seu retorno e encontro você triste. Dou um beijo solidário e vou saindo de fininho. Sua tia Maria

aeronauta disse...

Oi, Edu, conheço muito bem essas palavras: "falta", "ausência". São palavras líricas e dolorosas. E o que podemos fazer com elas é isso mesmo que você fez: escrevê-las no tempo. Bjos.

Luli Facciolla disse...

Pois é, Edu... Já imaginava que dormíamos juntos. Só pelo título do seu blog, desconfiei.
Adotei uma tática infalível pra não ser importunada durante o meu sono matinal: se me ligam em casa, todos sabem que é pra dizer que eu saí; se ligam no celular, vão conversar com a caixa postal, pq passei a deixar no silencioso, sem o vibracall. Se for urgente a pessoa vai pedir pra deixar recado e aí o povo de casa me acorda e eu ligo de volta...
Não há emergencia maior do que a reposição do meu sono, é ou não é?!

Obrigada pelo carinho com a minha perda. Sou solidária na dor da sua também!
Fica em paz!

Beijos carinhosos

Bernardo Guimarães disse...

VAMBORA, MERMÃO! vê se dá uma topada aí! se não, me chama que eu empurro.
abraço com açucar.