domingo, 23 de novembro de 2008

A bonança

Hoje chegou a Salvador Gilles Pastor, diretor de teatro, francês, da companhia Kastor Agile, que me convidou para participar de seu espetáculo Tempête 14º Sud, inspirado n'A Tempestade de Shakespeare, mesclando com elementos do Candomblé. É um projeto que integrará a programação do Ano da França no Brasil e estreará em Junho do próximo ano. Agora é a primeira etapa, talvez a mais complicada porque é o momento de nos conhecermos.

Estou curiosíssimo para saber o resultado dessa mistura que me parece bastante interessante. Gilles chegou com sua equipe e todos são muito simpáticos e gentis. Acredito que o trabalho será muito prazeroso, porque o olhar de Gilles é muito bom. Confio nas pessoas com o olhar dele.

Para mim é uma oportunidade incrível. Ele viu Judite na temporada do Vila Velha ano passado e daí fez o projeto e pensou em mim. Estava aqui pesquisando o transe no Candomblé. Pessoalmente, fico muito feliz porque acaba sendo um reconhecimento ao meu trabalho e como Judite é "crescente", como me acrescentou tanta coisa. Um projeto que a princípio era para 30 pessoas, já foi visto por mais de 2500 e ainda continua emocionando tanta gente e a mim. Com lançamento de livro previsto para Junho também e tudo indica que será em Curitiba. Estou me sentindo!!!!! (Maria se programe para ir comigo)

Em 2008 estou comemorando 10 anos junto aos deuses da dança e recebo um convite como o da Tempestade como um presente, é verdadeiramente a bonança junto à tempestade. Já tenho várias coisas agendadas para 2009 e às vezes, fico sem acreditar: um aleijado em cena, lidando com a arte mais corporal. É um lindo paradoxo! Adoro rompê-los.

* clicando no título entra-se no site da companhia

Um comentário:

maria guimarães sampaio disse...

Edu, que maravilha ser convidado pelo Gilles. Parabéns.
Superparabéns da próxima saída do livro, quero ir, sim. Eu continuava tentando aqui e ali. Vamos nessa!!! Beijos da tia