terça-feira, 2 de setembro de 2008

Uma quase história

Hoje teria uma história entalada na garganta
Uma história de uma lágrima muda
mas a história não é minha
há de se pedir permissão
há de se respeitar as lágrimas

Um comentário:

maria guimarães sampaio disse...

Edu, cadê tout la famille que não apareceu em Santo Amaro? Já que não fui aí, pensei em conhecer Rudá lá!
Você hoje falando em lágrima, nunca me emocionei tanto na missa do aniversário como ontem. Ensopei o lenço de Moras. Depois do ofertório fui para o adro parar de chorar.