quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Um dia para ela

Sempre penso como a vida foi generosa comigo. Ainda hoje estava conversando com o irmão do pai do avô de minha tia, ou seja meu amigo Clênio, sobre minha vida em Santo Amaro e a importância deste lugar para mim, falando sobre minha deficiência, minha relação com meu corpo e inevitavelmente/obrigatoriamente tenho que falar sobre a cidade e principalmente sobre minha família. Tudo que sou, sou ela. Sobretudo minha mãe e minha irmã. Foi uma conversa linda e senti estar distante. Hoje é o dia dela. Aniversário de minha irmã e eu longe sem poder abraça-la e tentar dizer (sem conseguir) o quanto a amo e o quanto devo a ela tanta coisa.

Falei com mainha, tentei falar com o pequeno, desejei estar bem perto, em casa, dentro de mim. Sei que agora tem gente por lá, falando alto, rindo, comemorando a vida de Paloma que faz a nossa tão melhor.

Que bom que no calendário existe este dia 30 de Setembro. Que bom que na minha vida existe ela!

6 comentários:

Bípede Falante disse...

Que sorte a sua :)
bj.

Bernardo Guimarães disse...

digo, lembrando Maria:
viva Paloma, vivá!

Gerana Damulakis disse...

Vc é intenso, Edu.

Chorik disse...

Que amor bonito esse!

Melk disse...

Estes dias encontrei uma dessa figuras lindas que vc homenageia no seu post. Sua mãe!!! Continua linda como sempre... mas por incrível que pareça somente ampliou minha saudade. Definitivamente a gente precisa marcar este reggae!

Beijos

Moniz Fiappo disse...

Viva Paloma, com saúde, amor e felicidade hoje e sempre.