sexta-feira, 24 de julho de 2009

Boa noite Jô Soares

Boa noite Jô Soares. Na cama, rassssstro de luz chegando do banheiro, bebê no berço ao lado, mãe na sala, irmã e marido no quarto vizinho. Deitado para a cabeceira, vira pro pé que agora está na cabeça e mais uma vez para a cabeceira. Corta a cama ao meio, cabeça despencando para o lado. Livro na mão que apoia a cabeça. Olho esbugalhado. Mendigo gritando craque, arma, violência. Senhora passeando tranquila. Apostila de concurso para cansar as vistas. Vai a cozinha, bebe água, toma cafécom leite e biscoitos e volta a cama. Coluna entrevada, dolorida. Cabeceira, pés, mão, inquietação. Voz de porteiro dialogando sobre Palmeiras, aí o sol já despontou apressado e o olho esbugalhado. A cebeça já sem lado pensa freneticamente em tanta coisa que a loucura se anuncia e a lágrima do desespero tenta cair. Medicamento? Não, não, não sou Michael Jackson. Que pensamento mais louco é esse? Cunhado sai pro trabalho. Irmã vai urinar. Bebê resmunga no canto do berço. Manda mensagem pruma visita que chegaria daqui a uma hora. Despenca. 7:30h da manhã. O sono leve. Acorda às 8:00h com a vozinha: Dindo, dindo, acorda que bebê quer brincar.

5 comentários:

Luli Facciolla disse...

Ufa... Cansei só de ler!

Beijo

maria guimarães sampaio disse...

Não é mole mas é feliz hoje festejando o primeiro ano de Rudá. meus beijos de parabéns.

Melk disse...

Meu amigo
Lindo o seu blog! Não poderia ser diferente já que é fruto de Edu O. ;^) Estou colocando um link no meu, para que meus amigos possam também usufruir de tanto brilhantismo através do seu blog.
Beeeeeeijos

Gerana Damulakis disse...

Uma maratona, enfim. Mas, bacana. Totalmente vida.

Janaina Amado disse...

Ui, que texto forte!