terça-feira, 16 de junho de 2009

Os sonhos

Chegou e capotou. Não quis conversa nem almoço, cansado que estava da viagem. Deitou na sala com o pequeno que acordou, levantou a cabeça e virou para continuar aquele sono gostoso no meio da tarde que esfriava. O homem cansado não teve bons sonhos. Cobra comendo bichos, sangue, correria de ladrão. Achou que eram as tragédias da televisão ligada, saiu e foi deitar-se no quarto. Porta trancada, cobertorzinho quente, segurança de um amor dormindo, sonhou com tudo de belo que vivera. Aplausos, tratamento de rei, jornais, reverência, cartas e abraços. Pessoas novas. Sabia no sonho que estava sonhando, assim como na vida. Acordou sorrindo, sabendo que os sonhos quando vividos continuavam sonhos e que a realidade se envergonhava dos pesadelos e começava a lhe presentear com um dia bonito.

4 comentários:

karina rabinovitz disse...

e eu fico contente daqui! por esta realidade de sonho.

a vida é sonho! dizia wally. eu acredito!

beijo

Bernardo Guimarães disse...

aplausos e reverencias para o guardião dos sonhos do outro.

Luli Facciolla disse...

Tive muitos pesadelos quando era pequena... Não tive um guardião de sonhos...

Beijos!

imonizpacheco disse...

Aplausos reais prá voce. Boa sorte