terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Um cigarro

Me dei licenca, cheguei agora de um papo otimo na cozinha, louco por um cigarro, louco para retornar a minha vida. nao quero escrever novela, nao quero fingir ser ninguem que nao sou. estou louco pra gritar ¨meu cu hebe!!!!!¨, estou louco para beijar meu amor, sentir o calor de minha mae, rir com meu pequeno palhacinho, ver minha irma, matar esta tristeza da lonjura que esta em mim.

Cigarro mata e dai? hj quero rir da vida, da morte, hj to precisando transgredir!!!!!!!!! de mim

nao escolhi ser artista pra chorar, quero sorrir e vou sorrir amanha quando acordar e ver a merda que escrevi.

é isso mesmo, adoro palavrao porra!

6 comentários:

Gerana disse...

Gostei do desabafo. Às vezes é necessário, fez bem.
edu: Cadê a encomenda dos meus santinhos?

Luli Facciolla disse...

Ai Edu! Que injustiça que eu cometi...
É que quando não estou no interior, me desapego do computador deixo ele lá pra nem ter a coragem de abrir... Estive em SSA neste fim de semana e nem tchum pra essa tecnologia...
De qualquer forma, eu sempre passo pelo monólogos, mesmo que não comente! E quando acontece de eu não usar o computador por 4 dias, a primeira coisa que eu faço, é vir aqui me atualizar! Acredite!!!

Mas a saudade faz bem também. Pra renovar os laço e os apegos!

Beijos, querido!!

PS: Eu também adoro falar palavões!Vide o poste "Já pra cama"!

maria guimarães sampaio disse...

e quando volta ó saudoso? Beijim para matar um pouco as saudades

I.Moniz Pacheco disse...

Viva Edu, grande desabafo! Agora, me diga: tem algo melhor que transgredir?

Cléa disse...

Eu tb adoro falar "meu cu hebe"!!!
Saudade desse riso escandaloso, desse abraço que me tira o fôlego...

aeronauta disse...

Edu, adorei os santinhos de sua mãe. Fui lá e fiquei boba com tanta beleza. Ia comprar uma Nossa Senhora das Graças linda, dentro da casca de ovo, mas não poderia levar; fiquei triste, pois mesmo comprando tinha que deixar na exposição. Não ia aguentar esperá-la aqui em casa até o final de dezembro. O que fazer?