terça-feira, 5 de maio de 2009

A beleza e seu oposto


Um dia, o canto dos pássaros saído de cordas humanas invadiu minha alma. Uma viagem pantaneira logo ali no Espaço da Caixa Cultural, na Rua Carlos Gomes. Tetê Espíndola, uma das primeiras e grandiosas cantoras brasileiras, na minha opinião, trazia consigo irmãos, Alzira e Jerry, a amiga Lucina, o filho Dani, os companheiros de banda: o simpatissímo e lindo Sandro Moreno, Alex Cavalheri e Marcelo Ribeiro.


No outro dia, uma exposição linda com fotos do meu pequeno, do nosso nenê, emolduradas por poesia em homenage a mãe. Coisa linda as fotos de Cristiane Oliveira.


Neste mesmo dia, mais um dos absurdos da falta de educação humana. Saindo do Shopping Paralela, onde está acontecendo a exposição, ainda no estacionamento, saindo da vaga reservada a carros que transportam pessoas com deficiência, uma mulher (ou seria uma anta?) esperava nossa saída para estacionar neste lugar. Informamos a dita do que se tratava aquela vaga, mas ela nos afirmou que estava com def dentro do carro. Partimos. Como nos perdemos no estacionamento, tivemos tempo de ver aquele arremedo de humana carregando uma criança e uma senhora ao seu lado. Nenhuma das três era def. Comecei a reclamar com ela, querendo faze-la entender o absurdo de seu ato. Ela me deu as costas e a língua. Reclamamos com os seguranças que nada podem fazer.


AÍ eu pergunto mais uma vez: o que podemos fazer para que as pessoas tenham educação, não ocupem os espaços que pertecem a outros, não joguem lixo pela janela dos carros e ônibus, dêem bons exemplos a seus filhos? Porque eu acho que um animal daquele deveria ser proibida de ter filho, porque passará para a pequena que estava em seu braço valores como aquele que demonstrou e ela deve ser consequencia daquela senhora que se fez de doente segurando em seu ombro quando nos viu reclamando sem dizer nada.


Aiiii, por isso que meu livro preferido é "Memórias Póstumas de Brás Cubas" de Machado de Assis, quando ele diz, no último capítulo, que a melhor coisa que fez na vida foi não ter tido herdeiros para não lhes deixar o legado de sua existência.


Mas ainda bem que pude ter Tetê e companheiros, melhor ainda ter minha irmã deixando seu legado para uma criança tão linda e amenizar minha tristeza em ser humano.

9 comentários:

imonizpacheco disse...

Pena que nos desencontramos no shopping...
Sobre a falta de educação, acho que é o maior problema do nosso país. Dêle derivam todos os outros.
E nos tornamos "os chatos" quando cobramos atitudes que, aprendí desde criança, deveriam ser inerentes aos humanos.
Bj, outro, tchau,

Anônimo disse...

Bedita a mulher que põe nesse mundo um filho. Eu concordo com Brás, não deixarei herdeiros nesse País, nesse Mundo tão irresponsável.

maria guimarães sampaio disse...

Edu, um dia desses li uma reportage. O cara se deu ao trabalho de passar muitos dias indo a estacionamento de Shoping e Supermercado constatando e batendo boca com a quantidade de gente que ocupa vagas de deficiente e de velho.
Outro dia briguei no estacionamento do aeroporto porque queriam que eu fosse para outro andar: "Quero minha vaga e me trate bonitinho... tenho direito à duas: sou velha e deficiente" (sabia que num estante o bruto foi descolar uma vaga?)
Você já pensou Edu, quando eu começar a distribuir bengaladas?

Renata Belmonte disse...

Que horror!
Fico perplexa com gente assim!
Bjs, querido!

Luli Facciolla disse...

Pois é, Edu...
Ainda assim eu quero filhos. Como educadora tenho esperança de dias melhores!

Beijos

Maria Muadiê disse...

Edu, volte sempre ao maria muadiê, vc é muito bem vindo. Costumo vir sempre aqui, quietinha admirando seus textos.
Um dia quero lhe ver dançar, minha enteada conhece seu trabalho e acha muito bonito.
Um abraço,
Martha

Flavinho disse...

Dú, essa falta de respeito e de educação é "princípio" dos seres que se dizem humanos, nos dias de hoje.
Quando se age diferente é taxado de fresco e outras coisas..
E ter uma pessoa como sua irmã ao lado, ameniza muita coisa.
Um beijo!!

Lúcio disse...

Eduzim queridim...trudia uma mulher me xingou horrores....tbm chamei a atençao dela por usar vaga do D-eficiente sem ser...no supermarket, ela surtou, começou a me xingar e tinha crianças no carro, chamei o segurança que n segurou nada...brasis. pq n nasci na Suíça hehehehe!!!!!bjs.....

Juan Trasmonte disse...

Edu, mais um breviário da estupidez humana. Eu viro xiíta com essa gente, eu quero ver eles se fuderem mesmo.
Prefiro ficar com a alegria do teu encontro com a Tetê, que eu admiro de montão...
abs.