terça-feira, 21 de abril de 2009

Ir embora

Toda véspera de viagem é a mesma coisa, sinto uma sensação estranha de partida, embora tenha a certeza do regresso. Esta vez está um pouco pior, sem euforia, como coisa corriqueira, com maré nos olhos. Quero aproveitar esta viagem e marejar bastante, voltar fortalecido com o encontro com Judite e encarar os grandes desafios que ainda esta semana começarei a enfrentar.

Escrevo tudo isso para me desculpar pela ausência nos blogs dos e-amigos, mas está difícil parar aqui. Quem perde sou eu. Beijos a todos. Até a volta. Deixo-lhes com esta linda música de Fátima Guedes (que eu amo!!!!!).

Flor de ir embora

Flor de ir embora.
É uma flor que se alimenta do que a gente chora.
Rompe a terra decidida.
Flor do meu desejo
De correr o mundo afora.
Flor de sentimento
Amadurecendo aos poucos a minha partida.
Quando a flor abrir inteira
Muda a minha vida.
Esperei o tempo certo.
E lá vou eu.
E lá vou eu.
Flor de ir embora, eu vou.
Agora esse mundo é meu

PS- clicando no título ouve-se Mercedes Sosa e Gonzalo Rei cantando essa lindeza

3 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

lindo seu texto de ir ali e voltar já. beijos

karina rabinovitz disse...

Edu,
obrigada por esta música!!!
e que esse mundo seja muito seu.

Marlon Marcos disse...

Que lindo! que presente! Vim aqui é "mara!"