segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A poesia e Ferreira Gullar nesta noite

O poeta é um ser que sempre me comoveu e me causou admiração. A poesia está para a vida assim como a morte, não existe uma sem a outra. A poesia sempre esteve viva em mim. Ferreira Gullar afirma que a poesia é um estado, até duvida que seja literatura. Hoje minha loucura está em alta e se encontrou com Ferreira para me salvar. Quando ele fala do Maranhão, de sua história, do mundo, de sermos o que carregamos, de como a poesia é.

Não sou poeta, sou um sujo. Não me arvoraria a ser colega de Ferreira, Elisa Lucinda, Drummond. Vontade de gritar gratidão por ser privilegiado de ser tocado pela poesia. Quantas pessoas passam a vida sem saber que o que vivem é poema? Deve ser isso o que me chamam de louco. É conseguir ver e saber que estou vendo. Quem sabe?

A entrevista de Ferreira Gullar ao programa Roda Viva é de uma grandeza!

A beleza do que disse sobre os 80 anos é uma maravilha. É o número de perdas o que indica sua idade, mas se 80 anos é o que imaginamos ele não chegou ainda lá.

Aprendizado


Do mesmo modo que te abriste à alegria
              abre-te agora ao sofrimento
              que é fruto dela
              e seu avesso ardente.

Do mesmo modo
            que da alegria foste
                                       ao fundo
            e te perdeste nela
                                       e te achaste
                                       nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas

                                      e em tua carne
vaporize
                                     toda ilusão

que a vida só consome
o que a alimenta.


De Barulhos (1980-1987)

4 comentários:

Scovino disse...

Edu, como você é maravilhoso!

Chorik disse...

Tão genial quanto é você com sua receptividade poética para a vida.

monica mosqueira disse...

Muito bom!
Tô conhecendo o Blog..E já começo gostando do que li primeiro aqui.

moniCa mosqueira disse...

Tenho alguns Blogs e outros locais que escrevo na net..passe quando puder/abrçs!

"QUEM DISSE?"
http://recantodasletras.uol.com.br/prosapoetica/129869