sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O mergulho

Aquele menino tem uma mania estranha. Ele costuma deitar no chão, fechar os olhos, respirar fundo, gastar tempo sem fazer nada. Solta todo o ar de dentro do peito e fica sem respirar durante um longo período. Diz ter a sensação do mergulho, do útero, do silêncio...

Ele se esvazia para poder se encher novamente e adora permanecer nessa brincadeira. Rola pelo chão, sente seu peso, o contato com o solo duro, percebe as partes do seu corpo, brinca com tudo o que tem dentro e fora. Estranho alguém brincar consigo mesmo!

Estranho ver numa folha de bananeira um dinossauro e imaginar uma conversa animada com o bicho imaginário. Engraçado pensar no seu sobrinho pequeno, querendo colocá-lo no papo com o animal extinto.

Tem tanta coisa estranha no mundo, mas o que eu acho estranho mesmo são as coisas que vejo nos jornais da tv, o pé em decomposição que passou na hora do almoço no programa desses senhores que batem na mesa. É tão estranho o mundo! Sem aqueles pé, do que sobreviveria esse programa? E porque alguém fez aquilo com o dono daquele pé?

E o menino quando vê tudo isso, o que ele faz?

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Felicidade na varanda

Foto de Nei Lima

Eram mais de 25, todos do mesmo saco, assistindo a aula, ganhando presentes embaixo da árvore de Natal com algodão nos galhos pequenos, brincando na varanda da casinha do bairro distante daquela cidade do interior.

Eu não sabia, mas já exercitava a tolerância e nunca imaginaria que ser diferente poderia causar guerra. Tinha índio almoçando com astronautas, enfermeiras passeando com o paciente em cadeira de rodas de mãos dadas com o pedreiro da obra vizinha.... Tinha tanta coisa que eu perdia, ou ganhava, minhas tardes brincando com aquele monte de bonecos de Playmobil.

Minha irmã brincava com Teco, seu boneco grande. Não era ainda um bebê perfeito, era feito de plástico barato, com articulações robóticas, mas era meu afilhado. Ela não sabia, mas já exercitava sua maternidade e previa um lindo futuro.

Hoje ela tem um boneco lindo, com articulações e sorriso e olhar curioso e tanto amor!!!! e grita e chora e brinca e bole e sonha nos fazendo sonhar!!!! E também é meu afilhado, oficializado agora com as bençãos da Igreja Católica. Não tinha me dado conta, mas este é um ritual bonito, embora cheio de detalhes de hipocrisia como esta igreja adora cultivar.

Já sou padrinho de uma princesa linda, sou o seu Dindo Du, para meu pequeno devo ser o seu Tio Dindo. Para mim os filhos que não teria e não fecundei/gerei.

Para seus pais minha gratidão e felicidade pela confiança. Espero ensinar e brincar de fantasia como fazia naquela cidade do interior há tanto tempo atrás. Hoje a responsabilidade é maior. No fundo eu acho que eles que irão me ensinar e me manter na fantasia da felicidade que eu experimentava na varanda.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Na garganta

Foto de Helene Charles

Eu estava com um nó cego, bem apertado que irritou minha garganta. Fiquei febril, mole, agoniado, arranando o céu da boca. Acumulei emoções, ansiedade, preocupações, esperança.

...a insegurança do que vem e não se anuncia, do que eu gostaria que viesse e não se comunica. Sentado à beira do mar que não saía dos meus olhos, eu esperava algo, mas só vinham ondas. Todas iguais. Nada concreto.

Hoje a maré encheu e tanta coisa aconteceu ao mesmo tempo que a ressaca chegou e o nó se desfez, a esperança se concretizou e outras botões de desejo desabrocharam.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

fora do eixo

Esta semana assisti a dois espetáculos que adorei. O primeiro, na sexta-feira, foi o Santo de Casa de Mariene de Castro. Como sempre esta cantora arrasa no palco, com uma platéia animadíssima, lotando o Cais Dourado. Que noite linda!!!! Outra que gostei muito foi Claudia Cunha, no show "Responde à Roda", no delicioso Teatro Gamboa, platéia lotada, num final de tarde de domingo com vista para o pôr do Sol na Contorno. Um deleite só! Na outra semana adorei o show de minha amiga Sandra Simões, Comigo ninguém pode que se apresenta toda sexta na Arena do Sesc Pelourinho.

Enfim... pareço a agenda cultural do Estado, mas é apenas para alertar que existem trabalhos lindos, mas fora deste circuito vicioso do mercado do Axé que os formadores de opinião locais insistem em nos massacrar como a única coisa a se fazer no Verão de Salvador. Isso comprova como o Axé emburreceu a cidade d'Oxum.

Li na revistal de domingo a coluna de Aninha Franco citando alguns artistas de Verão. Não fugiu ao óbvio, como a Dona Daniela Mercury também não foge ao citar coisas de nossa cidade, num programa da TVE sábado à noite, e cita apenas os grandes nomes, até mesmo das baianas de acarajé já famosas. Vamos ser sinceros, não são os melhores da cidade, são os mais conhecidos.

O que me parece é que essas pessoas não vivem a cidade, nunca vejo nos shows, espetáculos, espaços que não são os mais conhecidos. Cito Aninha e Daniela, pq foram as duas que me apareceram num mesmo dia e fizeram pensar nisso, mas deste pensamento delas comungam todos os profissionais da mídia/imprensa local. Se falam de dança citam apenas BTCA, teatro é A Bofetada... Todos estes merecem nossa reverência, mas existem outros profissionaius na cidade. Ou não? e vejam que Mariene, que citei no início do texto, já está bem conhecedinha e parceira da mídia.

Que bom que tenho curtido meu Verão, melhor do que imaginava, fora deste circuito, mas muito bem acomponhado de boa música, gente bonita, espaços deliciosos, companhias das melhores e com meu amor do lado. Aí tudo fica melhor!!!!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Trabalhando


Este verão está bombando!!!! Eita que comecei este post bem animadinho, mas é que 2009 começou assim: alegre, forte, trabalhador...
Estamos aqui em casa em rítmo constante de trabalho, recebendo vários convites para decoração de eventos, cenários de shows, ambientações de casas de espetáculo. Eu, Mainha e Nei Lima em serviço.

Show Comigo Ninguém Pode de Sandra Simões / Foto de Alessandra Nohvais

Fico muito contente, por estes projetos aparecerem neste momento, porque me inquieta a insegurança que todo início de ciclo me traz, já que meu ofício não é de receber salário fixo no final do mês e fico à espera do início dos projetos anuais que só se concretizam no final do Verão. Começamos no Reveillon, passamos pelo ensaio de Mariene de Castro, show de Sandra Simões, Terno de Reis de Dona Canô, enfim... Só coisa boa, energia das melhores e projetos que só enaltecem nosso trabalho.

Se estou um pouco off do blog é, também, por isso.

Máscaras para festa de Reveillon / Foto de Nei Lima

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

alguma coisa

e este ócio criativo não me trouxe nada novo, nenhuma inspiração!
aproveito o tempo para nada, ver as horas passarem, finalizar coisas antigas, farras gostosas, encontros lindos...

é, acho que alguma acontece.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Breu



Última luz
A iluminar o breu
De um coração
Que deveria ser teu
Foto de Nina Wiziack do espetáculo Joy Lab Research de Alito Alessi - SP/2007